Se você está pensando em fazer, ou até mesmo já está na fila para realizar a cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como redução de estômago, certamente está cheia de dúvidas.

E, neste momento de intensa ansiedade, ninguém melhor do que as pessoas que já fizeram esta cirurgia para saber – exatamente – lhe explicar como elas se sentiram antes, durante e depois da redução de estômago.

Pensando nisso, eu resolvi criar esta matéria com os depoimentos de pessoas que fizeram cirurgia bariátrica. Nas linhas abaixo, você irá ler a história de vida de 03 pessoas muito especiais e que resolveram abrir os detalhes desta etapa de sua vida para o Minha Bariátrica.

Mas, antes de ler os depoimentos, inscreva-se para receber conteúdo vip na barra lateral aqui do lado –>

Depoimentos sobre a cirurgia bariátrica

Juliana Machado Muniz, São João da Boa Vista – SP

cirurgia bariátrica
Foto de antes de depois da cirurgia bariátrica enviada pela Juliana

Minha Bariátrica: Então Ju, eu preciso que você me conte como foi sua experiência. Como você se sentia antes da cirurgia, como foi o processo cirúrgico, as dificuldades do pós-operatório e, claro, os benefícios que a cirurgia trouxe para a sua vida.

7 Passos Simples Para Fazer a Sua Cirurgia Bariátrica do Zero

Faça o download gratuito deste e-book exclusivo e aprenda estratégias simples e poderosas para planejar a sua cirurgia bariátrica. 

Juliana: Eu pesava 151,5 quando comecei o tratamento para a bariátrica, minha pressão era 22e 18!

Procurei o tratamento e em 3 meses consegui eliminar 30 kg. Desci para o centro cirúrgico com 121, o que já me deixou bastante animada.

Então, tive um começo de recuperação ótimo, mas com 5 dias comecei a crise de tosse e várias dores.

Retornei para o hospital, onde fiz vários exames e descobriu-se que tive uma fístula. Ou seja, um rompimento do grampo.

Com isso, retornei para o centro cirúrgico

Já no centro cirúrgico, acabei tendo peritonite.

Sai de lá direto para a CTI, em coma, tendo várias complicações dentro da CTI. Como, por exemplo pneumonia, infecção hospitalar e anemia.

Fiquei 65 dias dentro da CTI!

De lá, sai com sonda enteral e várias escórias pelo corpo, fui direto para um leito hospitalar.

No dia 03/07/14 tive alta. Mas, tive de sair do hospital de andador devido as escórias no pé. Desde então, retornei várias vezes ao hospital, porque havia saído o dreno ou a sonda.

Mas, para minha sorte, minha família e meus filhos sempre cuidaram muito bem de mim.

Em 18/11/14 as minhas escórias haviam fechado completamente, de modo que em 19/08/15 fiz a cirurgia da vesícula, que estava grudada naquela fístula lá do começo. Mas, felizmente, ocorreu tudo bem.

Mas, mesmo diante de todo esse sufoco que eu passei no pós-operatório por complicações médicas e alguns erros hospitalares, eu não me arrependo.

A qualidade de vida depois da cirurgia bariátrica é outra, completamente diferente e superior à que eu estava acostumada, até então!

Liliane Ferreira, Poços de Caldas – SP

Foto de antes e depois da cirurgia bariátrica enviada pela Liliane
Foto de antes e depois da cirurgia bariátrica enviada pela Liliane

Minha Bariátrica: Então Lilinha, eu preciso que você me conte como foi sua experiência. Como você se sentia antes da cirurgia, como foi o processo cirúrgico, as dificuldades do pós-operatório e, claro, os benefícios que a cirurgia trouxe para a sua vida.

Liliane: Sempre fui obesa, mas minha obesidade aumentou quando meus pais se separaram. Sempre fui muito próxima do meu pai e, num certo dia, ligo para ele ir me buscar, qunado minha tia atende ao telefone e diz que meu pai havia ido embora para os Estados Unidos.

Imagina só, meu mundo desabou! Foi então que tudo começou a piorar. Não demorou muito para entrar em depressão e virar uma “bola”.

Mas acontece que uma cirurgia de redução de estômago particular aqui em Poços de Caldas é cara e eu jamais teria condições de pagar.

Em 2008, o SUS começou a dar a cirurgia aqui na minha cidade. O Dr. Romeu era quem realizava o procedimento, fui falar com ele e resolvi começar o tratamento para fazer a redução.

Mas, eu não levei a sério. Achava que não estava tão gorda assim. Então, eu sempre pensava comigo “segunda eu começo a dieta do tratamento” e acabei nunca começando.

Só que, do para a noite, o SUS parou de fornecer a cirurgia aqui na minha cidade, pois o prefeito não havia cadastrado o município no governo para receber a verba.

Assim, os anos foram passando e eu só engordando. Quando em, 2013, recebi a ligação de um deputado, amigo da família, dizendo o seguinte:

“Querida amiga Liliane, vá amanhã as 11h no Posto Central, diz que você deseja se consultar com o Dr. Daniel Incros. Finalmente chegou a sua hora, Poços de Caldas vai começar a fazer cirurgia bariátrica pelo SUS!”

Nossa, imagina a minha emoção!

Para você ter uma ideia, eu não sabia nem qual era meu peso, pois toda balança que eu ia marcava somente até 150kg e, toda vez que eu subia, a balança quebrava, rs.

Então, numa segunda-feira 01 de abril de 2013, eu estava lá no posto as 7h (mesmo que o Dr. Só chegasse as 11h).

Fui a primeira a ser atendida, fiz a ficha e ás 11h30min ele me chamou. Entrei na sala e comecei a falar sobre mim.

Expliquei que sou diabética grau 1, que tenho pressão alta, não consigo caminhar direito e tenho muita dificuldade para dormir.

Ele olhou para mim e disse “Qual é o seu peso, Liliane?”. Imagina a minha vergonha, eu não sabia nem responder qual era o meu peso!

Ele tirou os meus adereços, me deu uma camisola bem fininha, chamou uma enfermeira para ajudar e me pesou: Eu estava com 226kg!

Eu estava chocada! Jamais poderia imaginar que pesava tanto! Na hora, ele disse que eu precisava e ia passar pela cirurgia de redução de estômago.

No dia seguinte, com a guia do Posto Central, fui até o Santa Casa conversar com o Dr. Romeu, um médico muito simpático e educado. A gente conversou bastante e ele me pediu para emagrecer 17kg e frequentar uma psicóloga, uma nutricionista e ainda fazer uma série de exames.

De 15 em 15 dias eu tinha consulta. Mas, graças a Deus, consegui tudo pelo SUS. Não precisei pagar nenhum centavo do meu bolso!

Quando voltei com o médico, eu havia emagrecido bem mais do que ele pediu. Eu tinha perdido 28kg, tudo isso sem tomar remédio nenhum, somente fazendo a dieta e passando a caminhar todos os dias.

Então, minha cirurgia foi marcada para 12 de junho de 2013. Internei na tarde anterior e, as 6h da manhã, a enfermeira foi me buscar no quarto e às 14h eu já havia retornado.

Graças a Deus, ocorreu tudo bem durante o processo cirúrgico.

Também posso dizer o mesmo da pós-operação. O único problema durante a recuperação foi que, com 05 dias em casa, eu já estava começando a pirar!

Eu ficava me perguntando porque é que eu fui fazer aquilo, eu estava louca para comer! Mas, meu marido sempre esteve do meu lado, me dando o maior apoio e – aos poucos – tudo foi voltando ao normal.

08 meses depois, engravidei e pude realizar o meu sonho de ser mãe.

Agora, olhando para o passado, vejo que faria tudo de novo. Vale muito a pena fazer a cirurgia bariátrica!

Cyntia Knaip, Rio de Janeiro – RJ

antes-e-depois-cirurgia-bariatrica-3
Foto de antes e depois da cirurgia bariátrica enviada pela Cyntia

Minha Bariátrica: Então Lilinha, eu preciso que você me conte como foi sua experiência. Como você se sentia antes da cirurgia, como foi o processo cirúrgico, as dificuldades do pós-operatório e, claro, os benefícios que a cirurgia trouxe para a sua vida.

Cyntia: Antes da cirurgia eu me sentia um lixo. Tinha uma forte e profunda depressão, além de que mal conseguia caminhar.

Acabei fraturando o pé em quatro partes devido ao meu peso e, quanto mais pesada eu ficava, mais sobrecarregava o pé.

Foram 2 anos e meio de clausura e muitas lágrimas, pois não me reconhecia no espelho, até que finalmente fiz a cirurgia de redução de estômago.

Meu pós-operatório foi muito tranquilo, graças a Deus. Não tive nenhuma intercorrência e sempre segui à risca as orientações da minha equipe médica.

Hoje em dia, fiz as pazes com o espelho e agora corro para frente das lentes fotográfica, muito diferente do que eu fazia antigamente, quando eu me escondia de qualquer fotografia!

Me sinto ótima e tenho muita disposição para fazer tudo quanto é coisa.

Ah, e o melhor de tudo: nunca mais tive depressão!

Recentemente, fiz a primeira cirurgia reparadora, colocando silicone nos seios e, agora, sonho com a reparadora para a barriga.

E aí, gostou do artigo? Então então não esqueça de inscrever para receber conteúdo vip na barra lateral aqui do lado –>