Quem fez bariátrica pode fazer jejum intermitente?

bariátrica jejum intermitente

Existem prós e contras quando falamos sobre jejum intermitente para pessoas que realizaram a cirurgia bariátrica.

Apesar de parecer uma excelente solução para perder peso rapidamente, os benefícios podem não ser tão bons quanto parecem.

Existem consequências físicas e até psicológicas que devem ser avaliadas quando falamos em fazer o jejum intermitente após a bariátrica.

Antes de mais nada, é preciso de um pouco de reflexão. Se você deseja fazer jejum intermitente para emagrecer e fez cirurgia bariátrica, isso pode significar que você voltou aos seus hábitos ruins de antes da cirurgia, o que significa que você precisa se atentar a isso.

Talvez o seu desejo de fazer o jejum intermitente venha por ter tido reganho de peso, se esse for o caso, você precisa antes de mais nada analisar quais as razões pelas quais você voltou a engordar e retomar as rédeas da sua alimentação saudável e exercícios físicos.

Existem ainda dois tipos de bariátricos: os que operaram recentemente e os que operaram há vários anos. A experiência do jejum pode ser diferente para cada um desses grupos.

Bem, tendo dito isso, vamos ver agora quais são as consequências do jejum intermitente para bariátricos.

Vantagens e desvantagens do jejum intermitente após a bariátrica

POR QUE NÃO FAZER

Vou falar agora o que acredito serem os principais motivos para não se fazer o jejum intermitente após a cirurgia bariátrica.

O primeiro motivo que deve ser levado em consideração é a falta de nutrientes que seu corpo irá enfrentar durante o jejum.

Bariátricos tendem a ter por si só deficiências de vitaminas e minerais e o jejum pode agravar ainda mais essa condição, gerando sérios problemas de saúde.

Se você tem anemia, é uma péssima ideia ir pelo caminho do jejum, pois existem grandes chances de sua condição piorar e você precisar tomar injeções de vitaminas e repor ferro na veia.

O segundo motivo é a hipoglicemia. Bariátricos tendem a ter hipoglicemia, uma vez que a cirurgia aumenta a resistência a insulina. Se a sua taxa de glicose no sangue cair significativamente você pode ter graves consequências, como por exemplo, simplesmente apagar e desmaiar.

O terceiro motivo é o entalo. A mastigação é absolutamente essencial para os bariátricos, mas o que acontece quanto estamos morrendo de fome e famintos? Esquecemos disso.

Imagine você passar horas sem se alimentar, no momento da refeição sua fome estará tão intensa, que você provavelmente irá engolir (literalmente) a comida. E aí, o que acontece? O famoso entalo.

POR QUE FAZER

O jejum intermitente de fato faz com que você consiga desinchar e eliminar líquidos rapidamente. Isso pode ser útil em algumas situações ocasionais.

O jejum intermitente pode ajudar a controlar o peso após alguns anos de cirurgia bariátrica, sendo usado como uma arma contra alguns quilos indesejados.

Devo ou não devo fazer o jejum intermitente após a bariátrica?

A melhor pessoa para responder a essa pergunta é o médico que te acompanha. O profissional da saúde é o indicado para avaliar se no seu caso pode-se tentar ou não o jejum intermitente.

Obviamente ele irá levar em consideração seus exames médicos, te questionar se você está tomando seus suplementos e vitaminas corretamente. Avaliará junto com você se o jejum não poderá causar episódios de compulsão alimentar.

Nessas condições, pode-se pensar em um protocolo de 16:8h. Nesse caso você poderá se alimentar normalmente por 8 horas e deverá ficar em jejum durante 16 horas.

Por exemplo: Se você jantar as 20h, não deverá comer mais nada. No dia seguinte, você pula o café da manhã e só então almoça as 12h.

Lembrando que alimentação e nutrição é coisa séria! Não é por que funcionou para outra pessoa que é o ideal para você. Visite sua nutricionista e discuta suas ideias, assim você conseguirá uma orientação individualizada para o seu caso e sua condição atual.